Suite Superior Camilo Castelo Branco
Suite Superior Camilo Castelo Branco

Camilo Castelo Branco

SUITE SUPERIOR CAMILO CASTELO BRANCO

{16 de março de 1825 {Lisboa, Portugal} – 1 de junho de 1890 {Vila Nova de Famalicão, Portugal}}

 

Conheça a nossa Suite Superior Camilo Castelo Branco:

No nosso Torel Palace Porto, boutique hotel no centro do Porto, o escritor Camilo Castelo Branco é homenageado com um das nossas suites de hotel da categoria Suite Superior, com varanda e cama de casal.

 

A decoração da Suite foi feita pela designer Isabel Sá Nogueira, sendo o retrato do autor criação do pintor Jorge Curval.

Localizado no segundo piso, é um dos quartos e suites mais espaçosos no nosso palácio.

A casa de banho, que intriga os nossos convidados, encontra-se em plena Suite, dentro de um grande cubo espelhado.


Suite Superior Camilo Castelo Branco:

*Uma extraordinária categoria de quarto no hotel mais elegante e romântico do Porto.

  • 49 m2;
  • Cama double/twin;
  • Varanda;
  • Vista para a piscina;
  • Máquina de café Nespresso;
  • Minibar;
  • Televisão;
  • WiFi gratuito;
  • Ar-condicionado;
  • Secador de cabelo;
  • Cofre;
  • Ocupação: até três pessoas.

 

Veja também os restantes quartos da categoria Suite Superior: Luís de Camões, Bocage, Ramalho Ortigão, Guerra Junqueiro.


Sobre o escritor...

 

Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco foi um escritor, cronista, dramaturgo e romancista português. Foi também o 1.º Visconde de Correia Botelho, título atribuído pelo rei D. Luís I.

O escritor ficou órfão de mãe, aos dois anos e de pai, aos nove. Entrou no curso de Medicina no Porto, em 1844, mas não passou do 2.o ano, uma vez que a literatura era a sua grande paixão. Em 1845, começa a sua atividade literária na poesia, passando depois para o Teatro e o Jornalismo.

Entre 1862 e 1863, o escritor publicou onze novelas e romances, atingindo uma notoriedade nunca vista. Foi o primeiro escritor português a viver exclusivamente da sua atividade literária.

Considerado um dos escritores mais proeminentes da Literatura Portuguesa, a vida atribulada de Castelo Branco serviu, muitas vezes, de inspiração para a sua escrita.

Desde 1865, Camilo começa a sofrer de graves problemas visuais. Camilo consultou os melhores especialistas em busca de uma cura, mas sem sorte. A sua doença oftomológica agravou-se, provocando-lhe a cegueira em 1890, quando tinha 55 anos. Impedido de escrever e em desespero, suicidou-se com um tiro de revólver. 

 

Algumas das suas principais obras:

  • Memórias do cárcere (1862);
  • Amor de perdição (1862);
  • A queda dum anjo (1865);
  • Eusébio Macário (1879).

“Não há baliza racional para as belas, nem para as horrorosas ilusões, quando o amor as inventa.”Amor de perdição, Camilo Castelo Branco.