Suite Deluxe Alexandre Herculano
Suite Deluxe Alexandre Herculano

Alexandre Herculano

SUITE DELUXE ALEXANDRE HERCULANO

{28 de março de 1810, {Lisboa, Portugal} – 13 de setembro de 1877 {Santarém, Portugal}}

 

Conheça a nossa Suite Deluxe Alexandre Herculano:

No nosso Torel Palace Porto, boutique hotel no centro do Porto, dedicamos e celebramos Alexandre Herculano através de um dos nossos quartos de hotel da categoria Suite Deluxe, com banheira exterior, varanda e vista para a piscina.

O quarto foi decorado pela designer Isabel Sá Nogueira.

Localizada no segundo piso, esta Suite dispõe de cama double/twin e é a única do nosso palácio com banheira exterior. A casa de banho encontra-se no centro do quarto, dentro de um grande cubo espelhado.

Jorge Curval foi quem pintou o retrato do autor.


SUITE DELUXE ALEXANDRE HERCULANO:

* Uma extraordinária categoria de quarto no hotel mais elegante e romântico do Porto.

  • 39 m2;
  • Cama double ou twin;
  • Banheira exterior;
  • Varanda;
  • Vista para a piscina;
  • Máquina de café Nespresso;
  • Minibar;
  • Televisão;
  • WiFi gratuito;
  • Ar-condicionado;
  • Secador de cabelo;
  • Cofre;
  • Ocupação: até duas pessoas.

Sobre o escritor...

Alexandre Herculano de Carvalho e Araújo foi um jornalista, historiador e poeta português.

Ao crescer, foi marcado pelos acontecimentos da sua época: as invasões francesas, o domínio inglês e as ideias liberais, que conduziriam à Revolução de 1820. Além disso, o seu pai ficou cego quando Herculano tinha 17 anos, sem possibilidade de sustentar a família, impedindo o poeta de prosseguir estudos universitários.

Juntamente com Almeida Garrett, é reconhecido como o introdutor do Romantismo em Portugal, tendo como principais temas a incompatibilidade do homem com o meio social. Contudo, o seu maior contributo foi no campo da História, uma vez que Alexandre Herculano é considerado o primeiro historiador moderno português. Hoje, encontra-se tumulado no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

 

Algumas das suas principais obras:

  • O bobo (1943);
  • Eurico, o presbítero (1844);
  • História de Portugal (1846-1853);
  • Lendas e narrativas (1851).

“Dai às paixões todo o ardor que puderes (…), aos sentidos a máxima energia e convertereis o mundo em paraíso, mas tirai dele a mulher, e o mundo será um ermo melancólico, os deleites serão apenas o prelúdio do tédio...”

- Eurico, o presbítero, Alexandre Herculano.